domingo, 2 de dezembro de 2007

"VIAGRA" É REMÉDIO

Quem toma viagra por farra, na boa, é burro. Muita gente precisa, é claro, e aí tem mais é que usar. Mas sou obrigado a condenar quem parte para o ‘azulzinho’ simplesmente para dar uma ‘reforçada’. É uma burrice sem tamanho, verdadeiro tiro no pé. Coisa de amador, eu diria.

Em primeiro lugar, as mulheres mais espertinhas conhecem de longe o camarada que tomou viagra. Entre outros efeitos físicos aparentes (e óbvios), o rosto do caboclo fica vermelhão. Quando chega com a cara vermelha, a mulher mais experiente já saca que a pílula foi ingerida.

E na cama, obviamente, fica mais do que evidente. O pau do cara não fica mole nem com decreto. Tá na cara que tomou viagra. E aí a ‘virtude’ se transforma em defeito.

Porque a mulher obviamente se ofende. Afinal, fica a impressão de que só mesmo tomando viagra para encará-la. Não adianta nada dar ‘vintinha’ numa noite, se a moça descobre que foi na base do remédio.

Tiro no pé, portanto.

Sei de uns malucos, acreditem, que tomam a pílula azul até mesmo para ir ao puteiro! Não basta ser trouxa e pagar a puta, ainda quer ‘impressioná-la’. Ridículo, né? Pau duro não impressiona puta. O que as deixa felizes, de verdade, é muita grana. Aliás, elas preferem o pau mole, porque assim trabalham menos.

E ‘tiro no pé’ se transforma em MÍSSIL NO PEITO quando o cara toma viagra, tem uma noite de luxúria digna de um astro pornô temperamental, e depois é obrigado a SEMPRE REPETIR A DOSE. Porque não adianta ser o Rocco Siffredi numa noite e o Danny de Vitto na outra, né? Assim que nasce o vício - seja psicológico ou ‘contextual’.

Roubada, rapaziada! Roubada! Se o time está ganhando, ainda que não seja aquela goleada, às vezes é bom deixar como está. Use outros acessórios, tente algumas alternativas, procure saber de novidades em vários outros campos.

Aprenda, acima de tudo, a fazer A MULHER GOZAR. Não adianta você dar ‘trinta’, se ela não dá nem mesmo uminha.

Os antigos cafajestes, já que não gostavam muito de mulher, simplesmente desprezavam o prazer feminino na cama. Nós, os Cafajestes Modernos, damos muito valor ao tesão da garota. Afinal, essa é a melhor forma de se repetir a dose.

Nós podemos até não ter muito caráter, mas pelo menos sabemos fazer as coisas direitinho.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sem querer contestar seus conhecimentos (afinal, você - ou V. Sra.? - é "O Mestre"), ouvi dizer que um dos efeitos colaterais do Viagra é o sujeito ficar mais carinhoso com a vítima, de modo que o uso da tal pílula pode contribuir para incrementar a sagrada arte da cafajestice, já que a presa vai se sentir amada por aquele que acaba de dar-lhe uma "sapecada"... eheheheh...

Anônimo disse...

Putz, vou contar uma historia que aconteceu comigo...
Primeira vez com o cara e foram 8 numa noite!
Achei aquilo fora do normal, mas tdo bem...
Outras vezes que estivemos juntos, as coisas foram "normais" digamos...
Um dia na praia, ele nao tinha voltado do surf e eu fui dar uma "olhadinha" nas coisas deles. Nao foi dificil e logo vi uma sacolinha dessas de farmacia...
Um pacote de camisinha fechado, um KY (nunca usamos, pq ele tava la?) e uma caixa de viagra!!!! Tdo fechado!
Na hora lembrei de primeira vez e descobri o pq das 8... hahah
Nao gostei!
Uma amiga achou legal e disse que ele estava preocupado em me satisfazer... Enfim, cada um pensa de um jeito...
Ate hoje ele nao sabe que eu vi, que eu sei... Mas tbm nao importa pq nao ficamos mais juntos...
Acho que existem artificios mais legais e prazerosos para um cara de 10 fazer ao inves de tomar droga... fora o fuminho, a vodka...

Anônimo disse...

Olá, gostaria de tecer alguns comentários sobre a pílula azul:
1 - Os efeitos relatados (a cara ficar vermelha) ocorrem apenas em um pequeno percentual dos que tomam o remédio;
2 - O uso do Viagra deve ser mais exceção que regra. Serve mais p/ aquela situação em que rola um pouco de ansiedade por parte do homem e, com medo de broxar, ele toma o remédio. Agora, se toda vez que o cara for pegar uma mulher ficar ansioso e precisar da pílual azul, aí o caso é de psicólogo (ou psiquiatra;
3 - Quem toma o remédio, na situação acima, deve prever se o relacionamento tem potencial de longo prazo. Se for o caso, não é bom tentar impressinar demais a garota, senão ela vai desconfiar mesmo (ou o cara vai ficar refém desse desempenho inicial);
4 - Aponto ainda mais um risco dos que tomam c/ frequência o remédio citado: dependência psicológica pode surgir c/ o tempo - a associação entre a transa e o remédio faz o indivíduo desenvolver necessidade da medicação p/ ter ereção. Chama o psicólogo (psiquiatra)!!
5 - Moral da história: sabendo fazer uso consciente, tomando os cuidados acima, acho que o remédio pode fazer bem sim, tanto p/ homens quanto p/ mulheres. Mas não há maior afrodisíaco ou guindaste de pinto que uma grande paixão.
Abços.